MÃOS SOAM

04/11/2020

MÃOS SOAM

“Se ver é revés: o espelho revela o seu avesso”.  É dessa maneira que a Clarisse Romeiro  do Veredas Atelier define a arte em estamparia aplicada em mais uma parceria com a marca Fernanda Yamamoto. Criadas num trabalho colaborativo entre a Romeiro e a equipe FY, as estampas exploram a poesia dos palíndromos, palavras ou frases que podem ser lidas de trás pra frente e que, independente da direção, mantêm o seu sentido.

Feito a mão

Produzidas pelo grupo Ybyata, em parceria com o Instituto Ecotece, as estampas são resultado de um milimétrico e artesanal processo de produção, onde cada letra foi esculpida em madeira para a criação dos carimbos utilizados na impressão, também manual, das padronagens dos tecidos utilizados.

Impressão manual

Técnica feito à mão

A técnica, ancestral, além de agregar valores afetivos, resgata a importância do feito à mão e do coletivo que caracteriza a nova coleção de Fernanda Yamamoto onde a estamparia protagoniza a essência e o ressignificado do vestir.

Palíndromo - Técnica feito à mão

Clarisse acredita que o palíndromo, pelo qual nutre verdadeira fascinação, não é uma criação, mas sim uma busca, uma travessia, um caminho que aos poucos vai se revelando. Inspiradas em palavras sugeridas por Fernanda e sua equipe, as frases foram encontradas para depois originarem as estampas.

Palíndromo - peças

Os palíndromos estampados nas peças dizem muito sobre o momento atual e sobre a parceria. Amo soma | mãos soam, por exemplo, remete às muitas mãos envolvidas no processo da criação e desenvolvimento da coleção, as pessoas que estão por trás da roupa, assim como em o nosso nó. Ar é breve reverbera, por sua vez, diz sobre a importância de respirar, da troca.

Clarisse Romeiro se vale da técnica do carimbo para desenvolvimento das estampas, explorando novamente o reflexo. “Literalmente eu pego uma palavra ou frase e imprimo seu inverso no tecido. A estamparia fala dos avessos, do começo, meio e fim, tudo é cíclico”, afirma a designer.  

Carimbo - Feito à mão

As estampas resultantes dessa cocriação trazem os seguintes jogos de palavras:

o nosso nó (echarpe) 

amo soma (lenço quadrado) 

mãos soam (lenço quadrado) 

ar é breve reverbera (blusa) 

o breve é verbo (vestido)

Grupo Ybiata: Mergulhando na descoberta e exploração de mundos internos e coletivos, através do afeto e da convivência, do resgate de histórias, surge o YBYATÃ. Um coletivo diverso, heterogêneo e potente de artesãs, dedicadas a inclusão social pelo trabalho, a transformação das relações e seus valores tendo como ferramenta a pesquisa e o desenvolvimento de estamparia e outras artes têxteis manuais.

Instituto Ecotece: ONG que fomenta grupos e cooperativas em situação de exclusão e vulnerabilidade.

Confira também: Slow Fashion